Próximos eventos

17Ago
17.08.2017 17: 30 - 18: 30
Reunião do Movimento Sindical
17Ago
17.08.2017 19: 30 - 20: 30
Reunião do Vale do Jacuí

Agenda

loader

Fique Informado

VISÃO DE BRIZOLA SOBRE A FUNÇÃO DO ESTADO

 

Texto baseado na obra do Prof. Pedro Dutra Fonseca:  A História do BRDE – Da Hegemonia à Crise do Desenvolvimento – 1988.

 

Bem conhecidas são: as obras sociais, os equipamentos urbanos e a infra-estrutura, deixados por Brizola, nem tanto se conhece suas realizações no campo das financeiras publicas que permitiram implementar sua ideologia desenvolvimentista. A seguir identificamos as soluções financeiras aplicadas por Brizola para o desenvolvimento socioeconômico do Extremo Sul Brasileiro.

 

Apos a II Guerra Mundial, a economia brasileira sustentou taxas de crescimento bem acima das demais nações capitalistas. O Extremo Sul (RS, SC e PR), em decorrência de sua economia tradicional e base inexpressiva de capitalização, perdia qualidade em relação ao eixo Rio-S. Paulo onde se reproduziam os setores mais dinâmicos da economia.

Leonel Brizola encontrando em Celso Ramos, Governador de S. Catarina e Ney Braga, do Paraná uma convergência ideológica formulou a estratégia para eliminar o desequilíbrio do Extremo Sul em relação ao Centro-Sul (Rio-S.Paulo).

DIAGNOSTICO.

Brizola diagnosticou e denunciou o processo de desagregação das economias periféricas em decorrência da Concentração  Industrial e a Concentração da Riqueza.

“Numa nação como a nossa, não se fazendo corretamente a distribuição geográfica da industria, a zona dominante da economia, tendo o país por concessão e o mercado nacional cativo, passará a drenar as regiões periféricas em vez de desenvolvê-las. Geram-se, assim,  por força daquela sucção, efeitos inibidores do desenvolvimento das áreas satélites. A acumulação desses efeitos inibidores agindo e reagindo em cadeia, termina por provocar um processo regressivo em toda a economia do país”.

“Quando o Governo da Republica (JK) acelerou o processo de industrialização do Centro-Sul, não cuidou da distribuição geográfica das unidades de vanguarda, da localização eqüitativa do parque manufatureiro e o resultado foi, como não poderia deixar de ser, a concentração industrial numa restrita e limitada área do Centro-Sul, destacadamente São Paulo”.

“Como não se considerou o país uma federação de economias regionais, o resultado foi a centralização industria e esta distorção ameaça a unidade política do país”.

“Os Estados do Norte Nordeste Centro-Oeste e do Extremo Sul não desejam continuar empobrecendo, reduzidos a condição de colônias internas e territórios economicamente dependentes”.

É importante destacar a atualidade do diagnostico, realizado por Brizola, frente às idéias de Globalização hoje em destaque no Brasil. Brizola mostrou, praticamente, o erro do Consenso da Europa sobre os Pólos de Desenvolvimento como fontes irradiadoras do progresso para as regiões periféricas e não menos importante é enaltecer a genialidade de Brizola quando introduziu o conceito de Economia Regional para enfrentar desequilíbrios sócio-espaciais muito antes de ser idealizado o Mercado Comum Europeu.

Os fatores de compromisso para dinamizar a economia do Extremo-Sul eram: para a Região a ausência de enquadramento nas fontes de financiamento federal (Banco do Brasil e BNDES) e de forma especifica para o Rio Grande do Sul, a carência de energia elétrica e a precariedade das comunicações.

O rumo traçado por Brizola passava pela constituição de um conselho de planejamento e um banco de desenvolvimento para implementar as políticas de modernizar da economia Regional. Eleito Jânio Quadros presidente e João Gularte Vice, a idéia foi acolhida pelo Governo Federal e assim foram constituída: a primeira autarquia interestadual - o BRDE, Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul, contando com transferências fiscal dos estados membros e um órgão de Planejamento Regional - o CODESUL dirigido pelos três governadores do Extremo Sul, para harmonizar as políticas econômicas dos Estados e constituído por técnicos cedidos dos estados. Desde logo ficou estabelecido que a tarefa do BRDE seria financiar a industrialização, priorizando bens de produção e ao CODESUL buscar oportunidades além do beneficiamento das matérias-primas locais. O sistema CODESUL/BRDE representou a maior conquista do Extremo-Sul para reverter o processo de concentração e internacionalização da política econômica de JK.

Não é demais repetir que Brizola não  condenava a vinda de empresas estrangeiras, mas buscava um equilíbrio entre elas e as empresas nacionais. Também não condenava o capital internacional que viesse se aliar ao trabalhador brasileiro para contribuísse com o progresso da Nação.

Contudo, a iniciativa privada, nem sempre se dispunha a investir em setores estratégicos e  foi esta a motivação para as encampações de empresas estrangeiras para o desenvolvimento do Estado e a constituição de Empresas Publicas.

“Fiel à sua tradição de guarda avançada da unidade nacional, o Rio Grande do Sul desfraldou a bandeira da luta contra as disparidades regionais, movido não apenas pelos interesses de defesa de sua economia. Fomos impulsionados pela consciência de que o Brasil não poderá continuar sendo um país economicamente desarticulado. A vivência angustiada dos problemas administrativos do nosso Estado levou-nos à contemplação da realidade econômica de todo o Brasil, e dela recolhi a convicção de que o processo de empobrecimento gaúcho não era mais que a repetição do processo que criou as áreas sub-desenvolvidas do Nordeste e as demais regiões brasileiras marginalizadas.........tornando-se necessário órgãos de planejamento governamental e bancos de fomento regionais. Criá-los importa em suscitar novos centros dinâmicos, novos pólos de crescimento econômico, estendendo sobre todo o território nacional uma rede de núcleos propulsores de progresso. Progresso que deve ser homogeneamente distribuído por todas as regiões, para que o Brasil não continue sendo uma nação desarticulada como se constata hoje.

 

Em 1962, Brizola amplia o arsenal para o desenvolvimento do RGS concedendo benefícios tributários para industrias sem similar no Estado. Uma boa reflexão para os trabalhistas diante das propostas atuais de eliminação da Guerra Fiscal.

 

Finalmente ampliado e remodelado o Banrisul. para financiar capital de giro, com ênfase no setor agrícola e criando a Caixa Econômica Estadual, para financiar pequenos empreendimentos e operar o crédito imobiliário; que Brizola consolidou sua genial visão sobre Finanças Publicas.

 

Porto Alegre, 01 de junho de 2005

Orion Herter Cabral

Nossos Representantes

Nossos representantes na Câmara Federal e Assembleia Legislativa
Porto Alegre
Leia aqui as noticias de Porto Alegre

Comenda Porto do Sol é indicada ao Grêmio Geraldo Santana

Leia mais

Aprovada criação da Frente Parlamentar em Defesa do 4º Distrito

Leia mais

PDT EM DEBATE Fortunati fala sobre Pacto Federativo

Leia mais

Proposta homenagem à Associação de Cegos do Rio Grande do Sul

Leia mais

Sônia Pizzio recebe Diploma de Honra ao Mérito

Leia mais
Diretório Metropolitano e Câmara de Vereadores

Pelo Rio Grande

O Movimento Socialista de Cultura Darcy Ribeiro, de Caxias do Sul (RS), lançou uma biblioteca virtual com obras das áreas de sociologia, filosofia e feminismo, entre outras. De forma prática e gratu...

CONSTRUÇÕES DO PDT DE 1982 ATÉ 2016 CAXIAS DO SUL ESTA REFLETINDO. E AGORA EM 2018?  Em 1979 surgia o PDT, que herdava o teor ideológico trabalhista de Getúlio Vargas, Leonel Brizola, Pasqualini,...

O Prefeito Rossano Dotto Gonçalves e a presidente municipal do PDT, Juliana Medeiros, receberam nesta quarta-feira a visita do ex-prefeito de Caxias do Sul, o trabalhista Alceu Barbosa Velho. Os doi...

Na manhã desta sexta-feira (21), os diretores das secretarias de Agricultura e Pecuária e Interior e Transportes, respectivamente Diego Cruz e Gabriel Wioppiold, fizeram uma visita técnica para defi...

Administração Municipal, Secretaria de Educação e Assistência Social promovem Curso Profissionalizante gratuito de Eletricista. Por iniciativa do Vereador Marcel Rotta Simon, que encaminhou ao Exec...

A infância, na modernidade é o tempo da vida dedicado à formação e à preparação para a fase adulta. Como espaços de socialização, as crianças têm, além da família, a escola e os grupos de pares (col...

Categorias: Pelo Rio Grande Prefeituras