Imprimir

Voto Distrital

RESUMO DA PROPOSTA

Com Voto Distrital Misto, Parlamentarismo e Emendas somente supressivas troca-se o paradigma da governabilidade de Estado Gordo e Fraco por um Estado Forte e Necessário.

 

VOTO DISTRITAL MISTO - PARLAMENTARISMO - EMENDAS SUPRESSIVAS

Autor: Orion Herter Cabral

do Movimento Autenticidade Trabalhista.

 

No Brasil não temos representantes, temos interpretes que decidem o que é "melhor para a nação".

Disse um vereador em Porto Alegre que não abria mão do seu direito de decidir - o parlamentar tinha certeza que suas prerrogativas políticas estão acima do interesse de seus eleitores.

Na verdade, o único direito político do cidadão brasileiro se efetiva em poucos segundos enquanto deposita seu voto na urna eleitoral, depois os interpretes decidem "a vontade e os interesses da população".

Não é de admirar que o cartaz da classe política ande tão mal, diante do povo que deseja decidir as questões nacionais.

Nosso sistema eleitoral atual criou um Estado Gordo e Fraco acomodado na figura da "governabilidade".

Tal distorção pode ser sanada se adotássemos  o Voto Distrital já existente em países civilizado como: Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Japão e Canadá entre outros.

O Voto Distrital aproxima o parlamento do povo, reduz as despesas eleitorais, elimina as campanhas cansativas e acima de tudo reduz as influencias perniciosas do poder econômico, do poder político, da mídia e das corporações  (Sindicatos, Associações e grupos de interesse como a bancada agrícola).

Bem se sabe que cada congressistas tem uma idéia de reforma política ajustada a suas conveniências eleitorais, contudo quem buscar interesses pessoais acima da conveniência nacional padecerá sofrimento social - o desprezo da sociedade - mais cruel que a dor física, menos suportável que a dor psicológica.

O Brasil mais cedo ou mais tarde vai aderir ao voto distrital em uma das modalidades: Voto Distrital Puro, como nos Estados Unidos ou Voto Distrital Misto como na Alemanha.

Com o voto distrital puro os eleitos ficam demasiadamente comprometidos com seu distrito perdendo o interesse pelas questões nacionais.

 No sistema de voto distrital misto o eleitor vota no candidato do seu distrito e no partido de sua preferência.

Assim, 0 Voto Distrital Misto confere ao eleitor participação pela proximidade do candidato e responsabilidade pela ideologia partidária.

Ao apresentar nossa proposta, não deixamos de examinar os argumentos contrários ao Voto Distrital que se concentram nos argumentos a seguir:

·       O Voto Distrital determina a concentração partidária, eliminando os partidos menores.

# Não temos no Brasil muitas ideologias diferenciadas. Os partidos menores são agremiações de negócios eleitorais.

·       Os políticos se protegem em distritos cada vez menos competitivos - formando feudos diminuindo as disputas eleitorais.

 # O candidato que satisfaz a comunidade deve permanecer.

·       Construção de fronteiras distritais segundo interesses eleitorais  (gerrymandering).

# Critérios adequados podem ser estabelecidos para evitar essa distorção.

 

Juntamente com outras correntes, o Movimento Autenticidade Trabalhista, defende o Voto Distrital Misto para eleições proporcionais e o Parlamentarismo  eleições majoritárias.

O parlamento escolhendo o chefe do executivo e trocado-o se não corresponder as expectativas políticas do eleitor, em ultima analise.

 

Nosso Movimento propugna também pela eliminação das Emendas Aditivas e Substitutivas admitindo somente emendas supressivas no orçamento. Com o Voto Distrital a inclusão no orçamento das demandas municipais e regionais são propostas diretamente pelos parlamentares junto ao executivo no momento da elaboração do orçamento - grandes aborrecimentos tem causado aos governantes as emendas ao orçamento de parlamentares.

 

Pensamos, que com o Voto Distrital Misto, o Parlamentarismo e emendas somente supressivas troca-se o paradigma da governabilidade de Estado Gordo e Fraco por um Estado Forte e Necessário.

Comente:

Afonso Motta

Afonso Motta

Ciro Simoni

Ciro Simoni

Eduardo Loureiro

Eduardo Loureiro

Enio Bacci

Enio Bacci

Gilmar Sossella

Gilmar Sossella

Juliana Brizola

Juliana Brizola

Marlon Santos

Marlon Santos

Pompeo de Mattos

Pompeo de Mattos

Vinicius Ribeiro

Vinicius Ribeiro

Prev Next
<
PDT RS
http://www.pdtrs.org.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/manchetes.capa2gk-is-1.jpglink
http://www.pdtrs.org.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/manchetes.178gk-is-1.jpglink
  • Noticias
  • Artigos
  • PDT RS
  • Movimentos Sociais
  • Jurídico
  • Contato
  • Convenções 2017
next
prev