Marlon 232291 G

Na tarde desta quarta-feira (13), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marlon Santos (PDT), recebeu os presidentes da dupla Grenal, Romildo Bolzan (Grêmio) e Marcelo Medeiros (Internacional), o presidente do Sindiclubes-RS, César Cabral e o vice-presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman. Os representantes do esporte gaúcho propuseram uma revisão da Lei nº 12.916, que proíbe a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas nos estádios do Estado do Rio Grande do Sul.

Foi apresentado ao presidente Marlon uma pesquisa encomendada pelo Sindiclubes-RS ao Instituto Methodus em 2017. A pesquisa entrevistou mais de 600 pessoas nos estádios de futebol do Estado, apontando que a maioria dos entrevistados afirmam consumir bebida alcoólica antes dos jogos.

“Toda legislação reflete um momento de discussão, de comportamento e hábitos culturais. Se em algum momento se justificaria a interdição absoluta da bebida nos estádios, hoje se verifica que ela está presente especialmente no entorno, não se tendo atingido a inibição aos atos de violência e vandalismo”, explicou o presidente gremista, já se referindo à questão da violência que seria um dos principais motivos na época da implementação da lei.

O presidente colorado avaliou que existem mais prós do que contras na liberação do consumo de bebida alcoólica dentro dos estádios. “Várias unidades da Federação já liberaram a bebida, e para os clubes de menor porte essa receita é importante, podendo representar em torno de 35% da renda”, destacou Medeiros. Complementou que para o Internacional não há interesse econômico, já que as copas são exploradas por empresas parceiras. Bolzan também afirmou que o Grêmio não teria nenhum benefício financeiro. Um dos pontos a favor dos clubes, principalmente para a dupla Grenal, pela quantidade de torcedores que frequentam os estádios a cada partida, seria a melhor circulação para adentrar na praça esportiva.

O presidente do Sindiclubes concordou  com os presidentes da dupla Grenal e observou que o regramento de consumo dentro dos estádios impediria que os torcedores entrassem somente no momento da partida, melhorando o fluxo da entrada e evitando tumultos ocasionados pela aglomeração.

Marlon se mostrou favorável à posição de revisar, juntamente com os demais parlamentares, a lei que proíbe a bebida alcoólica dentro dos estádios, falando que a AL se encontra preparada para debater esse tema polêmico. “Não sou apreciador de bebidas e não sou totalmente adepto do futebol, mas é uma questão de racionalidade”, considerou. O chefe da Casa Legislativa ressalta a importância de existir um regramento que se possa cumprir e que não traga transtornos nem aos clubes e nem aos torcedores.

Em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça da AL, já existe um projeto de lei de autoria do deputado Juliano Roso (PCdoB), para que seja liberada a comercialização de bebidas a partir de uma regulamentação.

* Com informações da assessoria da Presidência