Eleição para a FAMURS 2019

Está em tramitação na Câmara Municipal de Porto Alegre projeto de lei que prevê a construção de monumento em homenagem aos policiais civis, militares e federais mortos em serviço. A proposta indica como local para esta obra a Esplanada Hely Lopes Meirelles, onde está localizado a obra Supercuia, próximo ao Anfiteatro Pôr-do-Sol na orla do Guaíba. O vereador João Bosco Vaz (PDT) é o proponente e, na defesa de sua sugestão, ele argumenta que em uma “sociedade que clama por mais segurança, faz-se necessário destacar o enfrentamento diário dos policiais contra os criminosos”. 

Bosco argumenta que, além de profissionais, os servidores “são chefes de família que saem de casa sem saber se voltarão a ver seus familiares". Completa ele: "são homens e mulheres que arriscam suas vidas na tentativa de estancar ou ao menos amenizar essa angústia vivida pela nossa sociedade”. Mencionando os inúmeros casos de violência e a sensação de insegurança que os brasileiros enfrentam diariamente, o vereador afirma ainda que, atualmente, o “medo se tornou totalitário” sendo preciso valorizar esses “verdadeiros heróis, que acabam, muitas vezes, perdendo a própria vida em defesa da segurança pública".

“O mínimo que podemos oferecer aos familiares desses policiais é prestar uma homenagem, como forma de agradecimento por seus serviços, bem como para tentar atenuar a dor da saudade”, explica igualmente Bosco. O projeto, no entanto, não indica como será o formato do monumento nem o material a ser utilizado informando, apenas, o local onde deverá ser instalado, caso a proposta seja aprovada pelo plenário.

Texto: Cleunice Maria Schlee (estagiária de Jornalismo)
Edição: Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)