Eleição para a FAMURS 2019

Rossano Goncalves

Neste dia 24 de agosto, o país rememora os 63 anos do ato extremo praticado pelo presidente Getúlio Vargas contra a sua própria vida, no que se tornou o desfecho mais trágico de uma crise política em toda nossa história. Acossado por pressões políticas e militares que pretendiam retirá-lo à força do poder, preparou antes do seu gesto trágico um documento de despedida à Nação, a “Carta-Testamento”, que se tornou, para sempre, um símbolo da causa que inaugurou na vida pública brasileira: o Trabalhismo.

            Mais de seis décadas depois, com o país imerso em uma crise política e institucional que radicaliza posições e divide profundamente o tecido social, é urgente uma reflexão sobre o lugar do Trabalhismo no tumultuado ambiente político nacional. Durante a última década, movido pelo sincero desejo de cooperar na construção de conquistas sociais para a maioria sofrida da população, o PDT participou de gestões que, apesar de destinarem recursos para os mais pobres através do Bolsa Família, se revelaram mais generosas ainda com os detentores do grande capital, através de generosos repasses do BNDES. O resultado é conhecido de todos nós: 14 milhões de desempregados, um exército de empreendedores na informalidade e um escândalo de corrupção nascido na Petrobras, justamente a estatal-símbolo do projeto trabalhista de soberania nacional.

            É preciso refletir para além da falsa dicotomia entre coxinhas e mortadelas, tucanos e petralhas. Os projetos políticos encarnados pelos dois grupos já foram testados, e demonstraram ser muito semelhantes nos seus aspectos econômicos, e não se mostraram capazes de resolver alguns dos problemas principais do país: o estrangulamento dos juros da dívida, uma definição clara dos papeis dos Poderes e do Ministério Público, a reconstrução do Pacto Federativo com mais recursos para os Municípios.  É a decepção com estes dois projetos que faz boa parte da Nação olhar para pretensos salvadores da Pátria, com um discurso de força que não esconde saudades de um regime de exceção, outra solução já testada no passado. O país precisa de um novo caminho.

            Mas para que o Trabalhismo seja este caminho novo, precisa ter a coragem cívica de se posicionar com clareza. Se, ao contrário, não deixarmos claro nosso compromisso com as liberdades individuais e flertarmos com posições arbitrárias, ficamos como meras correias de transmissão de outras forças políticas. Já no princípio, Alberto Pasqualini, grande doutrinador trabalhista, ensinava que “o ambiente do Trabalhismo só pode ser o da Democracia, pois somente através das instituições e do mecanismo democrático pode o povo fazer sentir sua vontade e fazer valer seus direitos”.  Precisa somar forças com todos os trabalhadores, os terceirizados, os sem sindicato, e não somente com os grandes privilegiados do setor público. Temas como equilíbrio das contas públicas não são mais ideológicos, e sim uma questão de sobrevivência para governos municipais, estaduais e para a vida nacional.

O Trabalhismo possui as condições de trazer desenvolvimento com paz social e respeito à democracia. Não basta citar Getúlio e Brizola em nossos discursos, se não tivermos a coragem que eles tiveram em sua época: olhar para o futuro e promover mudanças que geraram empregos e valorizaram a Educação. Hoje, a maneira mais correta de homenageá-los é ter o passado como referência, não como prisão mental, e construir rumos para o futuro do país.

Rossano Dotto Gonçalves - Prefeito Municipal de São Gabriel

saogabriel barbosavelhoo

O Prefeito Rossano Dotto Gonçalves e a presidente municipal do PDT, Juliana Medeiros, receberam nesta quarta-feira a visita do ex-prefeito de Caxias do Sul, o trabalhista Alceu Barbosa Velho. Os dois líderes trabalhistas conversaram a respeito dos rumos do Rio Grande do Sul e da crise política nacional, e o papel do Trabalhismo neste processo. Alceu Barbosa Velho, considerado um dos melhores gestores públicos do Brasil, elogiou a capacidade com que Rossano Gonçalves está debelando as dificuldades financeiras do Município. "Rossano é reconhecido em todo o Estado como um gestor experiente, dinâmico e ousado. Não tenho dúvidas que São Gabriel está em excelentes mãos", destacou.

No ato da visita, Alceu Barbosa Velho e Rossano Gonçalves abonaram o ingresso, nas fileiras do PDT, do reverendo Cláudio Moreira, coordenador de divulgação do Gabinete do Prefeito e pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular em Vila Nova do Sul. "O Moreira me acompanha há mais de vinte anos; é um homem inteligente, estrategista, que sempre trabalhou conosco, e tem uma história vinculada ao Trabalhismo por conta do seu pai, que foi vereador do PDT por muitos anos", destacou Rossano. "Muito insisti por esta filiação. É um presente pra nosso partido", destacou a presidente Juliana Medeiros.

Espumoso IMG 0290

Administração Municipal, Secretaria de Educação e Assistência Social promovem Curso Profissionalizante gratuito de Eletricista.

Por iniciativa do Vereador Marcel Rotta Simon, que encaminhou ao Executivo Municipal solicitação para estudar a viabilidade de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação, Secretaria de Assistência Social e Instituto Federal do Rio Grande do Sul – IFRS, a fim de promover mais oportunidades e qualificar os profissionais que desejam ingressar no mercado de trabalho.

A Administração Municipal firmou a parceria através do Técnico em Mecatrônica e Eletrotécnica – Luis Braulio Meazza, que ministrará o CURSO DE ELETRICISTA totalmente gratuito à população. A partir do dia 19 de julho, serão 30 horas de aulas teóricas a serem realizadas no Plenarinho da Casa de Cultura. No dia 20, Meazza e membros da Administração Municipal irão se reunir com o IFRS a fim de viabilizar a parceria com o Órgão para ministrar as aulas práticas em seu Campus na cidade de Ibirubá/RS, com transporte aos alunos cedido pela Prefeitura Municipal de Espumoso sem custo aos estudantes.

O Prefeito Douglas Fontana destacou a importância da qualificação profissional e o fomento às pequenas empresas e prestadores de serviços “Qualificando a mão-de-obra dos espumosenses, oportunizando a eles melhores oportunidades de trabalho, é um motivo de orgulho para a atual administração. Nos empenharemos ainda mais na busca por parcerias para viabilizar cursos também em outras áreas”.

Cachoeira charqueada

Na manhã desta sexta-feira (21), os diretores das secretarias de Agricultura e Pecuária e Interior e Transportes, respectivamente Diego Cruz e Gabriel Wioppiold, fizeram uma visita técnica para definir as ações de melhoria na área do Porto do Jacuí, visando o fluxo turístico e de lazer no local. “Recebemos uma determinação do secretário Ronaldo Tonet para melhorarmos a estrada de acesso ao porto, bem como a retirada de areia depositada pelas enchentes na plataforma além de roçada geral, com ênfase no entorno do prédio da antiga Charqueada do Paredão”, informa Cruz.

Mutirão entre secretarias

Os trabalhos serão feitos em mutirão entre as duas secretarias, otimizando pessoal e equipamentos para que não haja prejuízo aos trabalhos de apoio a agricultura familiar ou de recuperação de estradas e pontes. Outras secretarias, como Obras e Meio Ambiente, serão convidadas a participar do esforço de revitalização. “Nosso objetivo é reinserir a área do Porto como alternativa de visitação turística e lazer” explica o secretário de Desenvolvimento Ronaldo Tonet.

Vandalismo

O diretor do Interior, Gabriel Wioppiold, se disse chocado com as marcas que o vandalismo já deixou no prédio de 140 anos da antiga charqueada. “Esta foi a primeira vez que estive no local e fiquei triste de ver desguarnecido um patrimônio arquitetônico tão significativo a mercê de bandidos, que parecem sentir prazer em destruí-lo” lamenta Wioppiold. A área do Porto de Cachoeira do Sul e suas benfeitorias é responsabilidade da Superintendência do Porto de Rio Grande como sucessora da extinta SPH.

Charqueada e Estabelecimento Paredão

Considerada a primeira indústria de grande porte de Cachoeira do Sul, a Charqueada do Paredão foi inaugurada em 1878 pela empresa inglesa Brazilian Extract of Meat and Hyde Factory Ltd., exportando seus produtos para o mercado interno e externo do Brasil. Em 1920 foi adquirida pelo médico e fazendeiro cachoeirense Balthazar de Bem e encerrou suas atividades no início da década de 1930, quando a indústria do charque entrou em decadência.

GRAMado crop logotipo 02 25072017103407

Desde 2006, no Brasil, as mulheres em situação de violência contam com a proteção da Lei Maria da Penha, que ampara essas mulheres e classifica a violência como, patrimonial, sexual, física, moral e psicológica. Em Gramado, as mulheres ainda contam com apoio do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), que fica junto ao Gabinete da Primeira-Dama, e disponibiliza atendimento psicológico e social, acolhendo e orientando as mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

De acordo com levantamento, desde a sua inauguração em 2015, o CRAM já recebeu 106 mulheres, sendo que 64 já tiveram seus casos encerrados, e 42 mulheres ainda seguem em atendimento. Somente neste primeiro semestre, sob a nova gestão, o CRAM somou 483 atendimentos. A primeira-dama de Gramado, Bianca Bertolucci, acredita que esse resultado vem em virtude do trabalho ser divulgado de maneira mais enfática criando assim um canal de atendimento mais seguro e discreto para as mulheres que sofrem este tipo de violência e sentem-se coagidas ou receosas de denunciar.

Bianca lembra que a violência doméstica pode acontecer de forma gradativa e até mesmo sutil, começando com pequenos insultos e abusos morais. “Os primeiros sinais já podem ser percebidos logo no início do relacionamento, quando o homem te insulta ou te humilha. Existe o que chamamos de ‘ciclo da violência’, onde a primeira fase desse ciclo pode ser caracterizada por xingamentos, ameaças e humilhação. Já na segunda fase, há agressão física, e na terceira fase vem o arrependimento e a chamada ‘falsa lua de mel’, e é por isso que muitas mulheres desistem de denunciar”, explica a primeira-dama, lembrando que este ciclo se repete, e muitas mulheres já foram vítimas fatais.

A primeira-dama orienta: “em caso de violência contra a mulher, denuncie na Central de Atendimento à Mulher, número 180, ou busque ajuda do CRAM, na Rua Augusto Bordin, 296, no bairro Floresta, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h”.

Página 1 de 3