MARCIO TON 7899

A Câmara Municipal de Porto Alegre, instalou, no final da manhã desta terça-feira (10/10), a Frente Parlamentar em Defesa das Práticas Integrativas em Saúde, presidida pelo vereador Márcio Bins Ely (PDT), tendo como vice-presidente a vereadora Fernanda Melchionna (PSOL) e, como secretária, a vereadora Sofia Cavedon (PT). A Frente conta com a  participação de mais 17 parlamentares e instituições representativas.

Bins Ely, proponente da Frente, explicou que a iniciativa "visa ampliar o espaço das terapias integrativas para promoção da saúde e da qualidade de vida dos cidadãos". Segundo o vereador, o objetivo é divulgar tratamentos complementares à medicina convencional, aceitos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde, como base no documento de Políticas Nacionais de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde (SUS). "É preciso criar a consciência social de que a terapia holística complementa um tratamento, a busca da visão não fragmentada para harmonização e equilíbrio entre todas as dimensões do ser humano, atuando não só no corpo físico, mas também nas energias mais sutis", disse.

O vereador defendeu, ainda, sistemas de divulgação dessas atividades, a criação de agenda positiva e o encaminhamento de propostas ao governo municipal que possibilitem e ampliem as práticas de terapias integrativas em diferentes áreas sociais. "Elas propiciam o equilíbrio entre físico, emocional, mental e espiritual do ser humano", acrescenta, lembrando que as terapias holísticas ajudam na harmonização de todos esses aspectos, previnem doenças e auxiliam no processo de cura de muitas doenças.

Conforme o presidente da Frente, há um grande trabalho a ser desenvolvido em prol dos avanços às práticas integrativas em saúde. Ele citou conquistas, como a Lei 12.188/16, que inclui o Dia do Yôga (21 de junho) no calendário oficial de Porto Alegre, e reiterou a necessidade de aprovação de projetos que tramitam no Legislativo, a exemplo da proposta que oficializa o Dia da Quiropraxia no calendário oficial da cidade; do projeto de lei nº 135/17, que define regras para implementação do Programa de Terapias Naturais no SUS; e o projeto de lei nº 273/16, que cria o Programa de Meditação e Desenvolvimento da Inteligência Emocional nas escolas municipais.

Participantes

Participaram da instalação da Frente a presidente da Associação Brasileira de Terapeutas Holísticos, Sandra Paixão; a professora de yôga Vera Edler; a presidente do Conselho Nacional de Autorregulação da Terapia Floral, Rogéria Comim; a presidente da Associação de Arteterapia do Estado (Atergs), Angélica Shigihara; a representante da Grande Loja Maçônica do Estado do Rio Grande do Sul, massagista Muniz Job; a arte-terapeuta e profissional de saúde do Grupo Hospitalar Conceição, Daise Machado; a psicóloga indiana Sônia Ciarlo; a terapeuta holística Sabrina Salazar; o assessor jurídico do Espaço Vera Edler, Roberto Thomaz; além de apreciadores e adeptos de terapias holísticas.

Os vereadores que também integram a Frente são: Adeli Sell (PT), Aldacir Oliboni (PT), André Carús (PMDB), Cassiá Carpes (PP), Clàudio Janta (SD), Dr. Goulart (PTB), Luciano Marcantônio (PTB), Mauro Pinheiro (REDE), Mauro Zacher (PDT), Moisés Maluco do Bem (PSDB), Mônica Leal (PP), Paulo Brum (PTB), Prof. Alex Fraga (PSOL), Rodrigo Maroni (PODEMOS) e Tarciso Flecha Negra (PSD). 

Convites

Participantes da Frente pediram divulgação e convidaram para visita à sede da Associação de Terapeutas Holísticos, localizada em Itapuã, e para o Diwali - Festival das Luzes Porto Alegre, com atividades multidisciplinares, como dança clássica indiana, curso de culinária indiana, yôga, e palestras, que ocorrerão entre os dias 19 e 23 de outubro, em horários variados, na Usina do Gasômetro.

Texto: Angélica Sperinde (reg. prof. 7862)
Edição: Claudete Barcellos (reg. prof. 6481)

BINS EDE 9844

Está em tramitação na Câmara Municipal de Porto Alegre o Projeto de Resolução nº 029/17, de autoria do vereador Márcio Bins Ely (PDT), que concede Diploma de Honra ao Mérito à Associação de Cegos do Rio Grande do Sul (Acergs). De acordo com o proponente, a entidade atua na busca da inclusão de seus usuários na vida comunitária e no mercado de trabalho, por meio da promoção de oficinas de reabilitação e qualificação profissional, geração de renda, empregabilidade, prática paradesportiva e atividades socioculturais.

Em sua justificativa, o parlamentar afirma que as ações desenvolvidas pela Acergs visam à autonomia e à independência das pessoas com deficiência visual, e, assim, geram melhorias na autoestima, na autoconfiança e na segurança do ir e vir dessas pessoas. “Por outro lado, essas ações contribuem para que as famílias tenham uma melhor compreensão do seu papel em relação às pessoas com deficiência visual”, salienta.

Ele também faz referência ao Centro de Reabilitação e Qualificação Profissional da instituição, onde são desenvolvidas as oficinas de Tecnologia Assistiva, Sistema Braille, orientação e mobilidade, bem como atendimentos com psicólogos e com assistentes sociais. No setor de esportes, são ofertados atletismo, goabal, futebol de 5, futebol B2 e B3, judô e xadrez. “Nada mais justo do que reconhecer o fundamental trabalho da Acergs com a concessão do Diploma Honra ao Mérito pelos valorosos serviços prestados à capital dos gaúchos”, completa Bins Ely.

Texto: Paulo Egídio (estagiário de Jornalismo)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

MAR LBD9667

Está em tramitação, na Câmara Municipal de Porto Alegre, o projeto de lei que concede o Prêmio Tradicionalista Glaucus Saraiva ao Departamento de Tradições Gaúchas (DTG) Mala de Garupa. O projeto é de autoria do vereador Marco Bins Ely (PDT). 

Fruto da cultura gaúcha com orientação maçônica, o DTG Mala de Garupa, da Grande Loja Maçônica do Rio Grande do Sul, é um movimento que estrutura tradições gaúchas junto a maçons, que, conforme o projeto, carregava a preocupação com a história dos maçons que no passado doaram seus ideais na Revolução Farroupilha. A data de fundação do DTG deu-se através de um decreto do grão-mestre da Grande Loja Maçônica do estado, irmão Pedro Manoel Ramos, no dia 8 de julho de 2004.

Segundo a proposta, mesmo com diferenças socioculturais, a instituição conseguiu manter a diversidade de pensamentos em harmonia, visando proporcionar aos associados uma participação livre e democrática com o objetivo de praticar a tradição gaúcha. "O DTG Mala de Garupa originou-se de homens que amam a arte e a cultura do estado. A palavra mala, em sua denominação, significa abreviatura de maçons antigos livres e aceitos. Já no meio tradicionalista, a expressão “mala de garupa” é usada para qualificar um artefato de couro ou de tecido usado na lida campeira”, de acordo com o projeto.

Ainda conforme o proponente, conceder o Prêmio Tradicionalista Glaucus Saraiva ao DTG Mala de Garupa é reconhecer o trabalho de valorização da cultura gaúcha realizado pela instituição.

Texto de: Munique Freitas (estagiária de Jornalismo)
Edição: Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)

MAR MPC 3750

Está tramitando, na Câmara Municipal de Porto Alegre, o Projeto de Lei Nº 135/17de autoria do vereador Márcio Bins Ely (PDT), que institui, em Porto Alegre, o Programa de Terapias Naturais. Conforme o autor, a proposta visa oferecer aos cidadãos porto-alegrenses, por meio da rede pública municipalizada do Sistema Único de Saúde (SUS), orientações e estímulo às práticas que possibilitem a promoção da qualidade de vida, da saúde e prevenção de doenças, através da utilização de recursos naturais, como ervas, flores, água, argila, pedras ou alimentos, ou técnicas que mobilizem a energia vital do ser humano.

Ao defender a matéria, Bins Ely destaca que a iniciativa propicia "o direito de as pessoas utilizarem meios integrativos e complementares para atingir um nível de saúde que permita uma vida social e econômica produtiva, além de reduzir, em muito, os custos do Estado para a garantia da cura de doenças já instaladas". O parlamentar salienta que o Ministério da Saúde recomenda que as secretarias de saúde dos Estados implantem e implementem “as ações e serviços relativos às Práticas Integrativas e Complementares”, lembrando que a sua proposta vem ao encontro da Portaria 971, de 2006, que implementou a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde, que refere a homeopatia, acupuntura, fitoterapia, cromoterapia, termalismo, dietoterapia e práticas corporais, entre outras, como técnicas terapêuticas “eficazes e seguras, com ênfase na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade”.

Entre as terapias sugeridas para serem implantadas no SUS da capital gaúcha estão: massoterapia, fitoterapia, cromoterapia, aromaterapia, geoterapia, quiropraxia, terapia floral, hidroterapia, iridologia, reiki,  acupuntura, terapias de respiração, as quais deverão ser aplicadas ou orientadas somente por técnicos com especialidade comprovada. Se o projeto for aprovado pelos vereadores e sancionado pelo prefeito municipal, o Programa passa a vigorar a partir da data da  sua publicação.

Texto: Angélica Sperinde (reg. prof. 7862)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

MAR LOC 9875

Está tramitando, na Câmara Municipal de Porto Alegre, o projeto de lei que inclui a Semana do Rock no Calendário de Datas Comemorativas e de Conscientização do Município de Porto Alegre. O projeto, de autoria do vereador Márcio Bins Ely (PDT), prevê que o evento seria instituído na semana que incluir o dia 13 de julho, data em que se comemora o Dia Mundial do Rock. Conforme a proposta, historicamente o Rio Grande do Sul é conhecido como o “estado do rock”, sendo que Porto Alegre é uma das capitais brasileiras com mais bandas formadas neste estilo, dividindo com Brasília as capitais que mais escutam esse gênero musical, conforme apontado pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope). Dentro desta perspectiva, o autor do projeto entende que deve fomentar essa cultura fundamental para o resto do estado e na capital gaúcha, bem como possibilitar a criação de mais artistas e fazer com que pessoas do resto do país venham celebrar a Semana do Rock em Porto Alegre. 

Ainda de acordo com a justificativa do projeto, a cidade é conhecida por lançar bandas renomadas em todo o Brasil e também por ser palco de inúmeros shows de rock marcantes das décadas de 1980 e 1990. “Por essas razões, a capital dos gaúchos sempre mostrou-se um local de grande representatividade nesse segmento e merece que o tema seja difundido como forma de promover a cultura, o turismo e a produção musical”, justificou o preponente.

Ao longo da semana do dia 13 de julho serão realizados eventos na cidade, que contarão com placas indicativas e um aplicativo para mostrar um pouco da história da música produzida no município e outras finalidades.

Texto: Munique Freitas (estagiária de Jornalismo)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)